Muito além de pãezinhos,as padarias de Mogi diversificam as atividades e viram espaço de convivência

  Postado em   Nenhum comentário

Muito Além de Pâes

 

Silvia Chimello

Locais são utilizados hoje desde o tradicional café da manhã, mas também para almoço, jantar e reunião de negócios. (foto: Eisner Soares)

As padarias não se limitam mais apenas à venda de pães. Atualmente, elas fazem parte do circuito gourmet dos mogianos. Os ambientes aconchegantes, modernos e muito bem decorados chamam atenção pela diversidade de produtos que oferecem aos clientes para todas as horas do dia. Além de ponto de encontro entre amigos e espaço para reuniões de negócios, os locais também são frequentados por famílias que quebram a rotina semanal para um café da manhã caprichado aos finais de semana.

Uma das primeiras a adotar esse novo conceito, que transformou as padarias em espaços de convivência, foi a Colinas do Sol, que funciona há 34 anos na Vila Oliveira. Artur Francisco Gil, um dos proprietários da empresa familiar, ao observar essa tendência na Capital, decidiu seguir a nova linha. “Mudamos de endereço e passamos a oferecer refeições, caldos, pizzas, lanches, além da parte de panificação e confeitaria”, conta ele. Para atrair o público, abriu espaço para happy hour, com horário que se estende à noite até 1 hora da madrugada aos finais de semana.

Atualmente, com 42 funcionários, a padaria atrai público de toda a Cidade. O local é usado para reuniões de empresários, corretores, advogados e políticos. Grupos de senhoras da terceira idade reservam o espaço para chás da tarde. Jovens também se reúnem na padaria para comemorar aniversários, assistir a jogos ou mesmo para um bom bate papo. Os amigos Roberto Bottini e Valdir Trigo contam que já virou tradição o encontro deles todos os sábados na hora do almoço para tomar um chopp e colocar a conversa em dia.

Outro espaço aconchegante que chama atenção na Vila Oliveira é a Padoca da Beth. Há quatro anos no endereço, a empresa comandada por Elizabeth Zappile de Almeida e o filho Fábio de Almeida oferece cardápio diversificado para todas as horas do dia. Charmosa, aconchegante, com música ambiente e wi-fi, o local onde trabalham 34 funcionários também é usado para encontros e reuniões de negócios. Existe projeto para ampliar as atividades, já que o prédio conta com um grande salão na parte superior que futuramente poderá ser usado para eventos.

O casal Mariane e Bruno Andler, pais de Roberta, de um ano, mesmo morando em um bairro distante, no Jardim Santos Dumont, contam que passaram a frequentar a padaria aos finais de semana, “para sair do ambiente de casa e poder fazer um programa familiar em ambiente aconchegante e agradável”, disse ela.

A Santto Trigo é outra padaria charmosa que se destaca no Bairro Nova Mogilar, onde funciona há nove anos. Por lá passam empresários, políticos e personalidades como o ex-governador Geraldo Alckmin (PSDB). O cliente que chega ao local pela manhã enche os olhos com a mesa farta do café da manhã, montada com grande diversidade de alimentos para todos os gostos, inclusive na linha fitness. Há também almoço, caldos e pizzas.

“Temos preocupação de acompanhar os clientes no seu dia, com refeições adequadas para qualquer horário. Além de oferecer um local de convivência, também temos as opções que podem ser levadas para consumo em casa”, destaca a proprietária Nathallie Almeida. O comércio conta com 42 funcionários e está investindo na linha de produtos integrais e artesanais.

A maioria das padarias conta com a supervisão de uma nutricionista para acompanhar toda a produção de alimentos, comercializa artigos de mercearia e vende produtos diversificados como revistas, CDs, livros, entre vários outros. Elas trabalham, ainda, com encomendas, oferecem coffee break para empresas e serviços de delivery. Normalmente, abrem às 5h30 e só encerram as atividades depois das 22 horas.

Novos empreendedores seguem a tendência
O casal Rosana e Silvério Martins das Neves, com vasta experiência no ramo de panificação, como antigos donos das padarias Copacabana e Santa Rita, decidiu sair do Centro e investir em um novo estabelecimento, a Esquina Lourenço, com conceito diferenciado, visual moderno e diversidade de serviços no Distrito de Jundiapeba.

Muito mais do que apenas comprar pães, os clientes têm a opção de tomar café da manhã, fazer suas refeições, comer uma pizza e ainda se deliciar com salgados, doces e bolos que são confeccionados no próprio local. A proprietária disse que está obtendo o retorno esperado com uma clientela variada. “Muitas famílias incluíram o café da manhã no programa aos domingos. Aqui é frequentado por empresários, comerciantes e público em geral”.

Neta de Lourenço Souza Franco, ela conta que decidiu abrir a padaria em Jundiapeba, porque tem raízes no Distrito, que homenageou seu avô dando o nome dele à principal via de Jundiapeba. Também escolheu como ponto o prédio que já abrigou o antigo restaurante, muito frequentado por mogianos atraídos pelo bacalhau servido no local.

O local passou por ampla reforma e foi inaugurado há nove meses. Antes de abrir o comércio, mesmo tendo experiência no ramo, eles decidiram fazer um curso no Sebrae sobre empreendedorismo.

Inaugurado há 9 meses, o comércio, que emprega 10 funcionários é bem decorado e aconchegante. “O retorno está sendo muito positivo. Quando se investe e oferece um ambiente diferenciado, a própria população local se sente valorizada”, comenta Rosana, que aposta ainda no potencial de crescimento do Distrito com a instalação de novos terminais rodoviários, construção do Aeroporto no Hotel Club Med e inauguração do Corredor Leste que deve atrair muitos investimentos para o local.

Outros que decidiram investir no ramo de panificação foram os irmãos Fernando César e Amauri de Paula Cardoso. Eles já atuavam com a venda de salgados, mas decidiram ampliar as atividades e há seis meses abriram a Estrela do Trigo, na esquina das ruas Flaviano de Melo e Campos Sales.

Para oferecer produtos diferenciados, decidiram fabricar praticamente tudo o que é servido na padaria, oferecendo aos clientes uma linha diversificada de pães artesanais, doces e salgados. “Hoje, se uma pessoa precisa de salgados fritos ou assados para uma festa, nem precisa encomendar. Temos condições de oferecer até mil unidades à pronta-entrega, lanche de metro, bolos e muito mais”, diz Fernando Cardoso.

Além dos pães e doces, a casa também serve refeições no almoço, caldo e pizza, e ainda tem o happy hour com música ao vivo. Eles querem ampliar os serviços porque têm espaço para 100 lugares, com área reservada para pessoas que queriam se reunir para conversar e usar o computador com privacidade.

O comércio atende o pessoal que trabalha nas proximidades, comerciantes, empresários e profissionais que levam os clientes até lá para tomar café, alunos das escolas instaladas no entorno e o público em geral. Eles dizem que tudo é confeccionado pela equipe de 26 funcionários. A padaria, que também oferece serviço de buffet, conta com grande salão para eventos e festas infantis.

Sebrae orienta novos empreendedores
O Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) apoia os empreendedores que diversificam as atividades e aproveitam todas as possibilidades existentes em seu ramo de atividades, com foco em aumentar sua receita e o número de clientes atendidos, como vem sendo observado no setor de panificadoras.

De acordo com o Sebrae, atualmente diversos segmentos estão criando alternativas para diversificação de receita, com aumento de produtos e serviços, aluguel de espaços e parcerias. O órgão explica que o mesmo acontece com as padarias, que optam pela diversificação para aumentar a receita e clientes, sem fugir do modelo de negócio da empresa, para não correr o risco de perder a “identidade”.

Na avaliação do Sebrae, essa tendência do empreendedor que quer aumentar seu ticket médio (o cliente passa a gastar mais em cada compra), para gerar comodidade aos clientes e outros benefícios veio para ficar.

Aos interessados, o Sebrae-SP informa também que tem o curso chamado “Transforme sua ideia em modelo de negócios”, que utiliza a ferramenta do Canvas, um quadro onde o empreendedor faz um planejamento do seu modelo de negócio, podendo ser utilizados para quem vai iniciar uma empresa e para quem precisa se reinventar e buscar novas possibilidades.

No entanto, o órgão observa que o empreendedor que busca diversificar seu portfólio deve prestar atenção para verificar os impactos na linha de produção a fim de evitar que o tipo de produto que ele irá acrescentar na empresa não descaracterize o carro-chefe do negócio.

Fonte da informação

Categorias: Notícias

Autor: pre